segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

CONFRARIA DE ANO NOVO

Foto Eduardo Pinha


O ano novo passou e a festa que foi só com amigos e familiares ficou para sempre na memória. Para não ficar só na memória, mesmo com atraso, vou mostrar aqui um pouco da nossa ceia. Éramos 12 pessoas: amigos da nossa confraria, filhos e nora.

Nos encontros da confraria, sempre se prepara uma entrada, um prato e sobremesa, tudo feito na hora. Desta vez foi diferente. Ninguém estava a fim de passar o ano novo trabalhando, então decidimos que os pratos viriam quase prontos. Decidimos também inovar. Menu degustação com 8 pratos, além de aperitivos, queijo e um consomé para finalizar. Foi um certo exagero, mas saiu tudo perfeito. Cada um ficou responsável por dois pratos e assim ninguém se sobrecarregou. Os vinhos não ficaram para trás, estavam excepcionais. O jantar foi longo. Paramos para brindar a passagem do ano após as entradas. Seguiu seu curso sem pressa até as 4 horas da manhã quando finalizamos com o consomé de beterraba feito pelo João. Evita qualquer ressaca.

As minhas contribuições para o jantar foram uma entrada e uma sobremesa. Como entrada fiz um gelado de foie gras com maçã caramelada, redução de vinho do porto e pistache para dar um crocante. Tentei fazer um prato que comi em Portugal, num jantar oferecido pela Caves Messias preparado pelo chef português Marco Gomes, do restaurante Foz Velha na cidade do Porto. Fiz uma mousse de foie gras adaptando uma receita do Paul Bocuse e depois bati numa máquina de sorvete. Acabou dando super certo.

Na sobremesa utilizei amoras. Dei o nome de Concerto de Amoras: mini-charlotte de amoras com uma calda, um sorbet e amoras frescas.

O festa começou com Finger Food à Telma: Canelone de abobrinha com bacalhau; Polvo confitado e atum com maionese de maçã.

Canelone de Abobrinha com Bacalhau

Polvo Confitado

Atum com Maionese de Maçã

À mesa, iniciamos com as entradas: Gelado de Foie Gras. Em seguida uma Emulsão de peixe com Tobikko laranja (que são umas ovas de peixe muito finas e saborasas de cor laranja) juntamente com consomé de aspargos. Isto preparado pelo João. A terceira entrada foi do Aldo: Vieiras grelhadas com salada de lentilhas, as quais dão sorte e não poderiam faltar.

Gelado de Foie Gras

Emulsão de Peixe

Vieiras e Salada de Lentilhas

Após uma pausa para os fogos e brindes de Ano Novo, retornamos à mesa e a Fernanda nos serviu um bacalhau grelhado com molho de tomate, azeitonas, pinoli e polenta fresca. Em seguida passamos ao segundo prato, também da Fernanda: Nhoque de abóbora com castanhas e trufas. O terceiro prato foi da Telma: Costelinhas de porco assadas em baixa temperatura com seu juz e arroz negro recheado com queijo de cabra.

Bacalhau com Polenta

Nhoque de Abóbora e Castanhas

Costelinhas de Porco com Arroz Negro

As sobremesas foram duas: o João se encarregou de Purê Dulce de Patata a La vainilla, receita do Ferran Adrià e eu fiz o já falado Concerto de Amoras.

Purê Dulce de Patata à La Vainilla

Concerto de Amoras

Para completar o Concerto de Amoras, a Telma trouxe Macarron de Amoras feitos por ela.

Macarron de Amoras

Ainda não chegamos ao fim: Um queijo da Serra da Estrela que nos foi oferecido por José Matias na nossa visita à sua queijaria, e às 4 horas da manhã, finalizamos com o Consomé de Beterraba feito pelo João. Um pouco de extravagância não fez mal a ninguém.

Queijo da Serra da Estrela

Consomé de Beterraba

Fotos de todos os participantes

5 comentários:

fernanda disse...

Ana,
Deu saudades de todos os pratos, comeria e beberia tudo outra vez... talvez em 2 etapas...
Suas explicações estão perfeitas!!!

Ana Teresa disse...

Também acho que o razoável seria 2 etapas, mas valeu a experiência

Jussara Voss disse...

Parabéns, pelo visto o jantar foi mesmo maravilhoso!
Muito apetite e disposição em 2009!
Abraço,
Jussara

Anônimo disse...

Porque que aquele biscoitinho que se parece com um Bem Casado da Barbie se chama "Macarron"?
:-)))

Bjs,
Zé Rodrigo

Ana Teresa Londres disse...

Zé,
Não sei o porquê do nome, mas vou pesquisar mais. São coisas dos franceses.
É um petit-four bem antigo, sec XVII originário de Nancy.
bjs